logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00

Alegrete, perde mais um filho ilustre, Breno Pinheiro Prates

breno.jpg

   O produtor, empresário e líder da Lavoura Arrozeira,  Breno Pinheiro   Prates, veio a falecer no dia 29 de julho de   2021, em Porto Alegre -RS, onde estava internado há alguns dias. Viúvo da Maria Helena da Cunha Prates, deixa a pleitear os filhos Alfredo Prates, Carla Prates, Fernando da Cunha Prates e Rafael  da Cunha
Prates, noras, genro e netos.

Breno Pinheiro Prates: Um guerreiro
na Defesa da Lavoura Arrozeira

   Porto- alegretense de nascimento  em  1939, participando  no 5º Contingente  Gaúcho, Batalhão de Suez, Fixa de Gaza – 1959/1960, optou por fixar sua  residência em Alegrete, onde tinha cursado  curso  de Técnico  Agrícola  na Escola Agrotécnica de Alegrete, 1954/1957, hoje, Instituto Federal Farroupilha – Campus Alegrete.
Breno Pinheiro Prates, sempre foi um idealista.  Foi fundador e sócio – proprietário da Ceifaoeste – Revendedora de Máquinas Agrícolas, em Alegrete, 170/1983.  Produtor de arroz por 17 anos. Sócio – proprietário, com os filhos, da Taipa Cereais e Serviços Ltda – Secagem e Armazenamento de Grãos – em Alegrete, desde 1985. Coordenador e  Produtor do Programa “Correio Rural”, Rádio Guaíba, desde de dezembro de 1995.

Ações Associativistas

   Breno  Pinheiro  Prates  dentro de uma visão holística, sempre  buscou o associativismo  como forma de fortalecer e integrar forças na busca de  novas  conquistas de forma coletiva e do bem coletivo associativista e empresarial.
De 1978/1980, presidiu o Clube de Diretores  Lojistas de Alegrete. De 1980/1982, dirigiu a associação Comercial  e  Industrial Alegrete- ACIA – quando apoiou e coordenou a  I edição do EFIPAN – Encontro Infanto-Juvenil Pan Americano. Já em 1985, foi fundador da  Associação dos  Arrozeiros de  Alegrete juntamente com grupo de produtores de Alegrete, dentre os quais: Manoel Barreiro Ferreira, José Alberto Pacheco Ramos, Jorge  Alberto Castelini Moreira, Darcy Tólio, Luiz Olindo Martini,  Armando Segabinazzi, Nilton  Varallo, Jorge Alberto Castelini Moreira, entre nome do  agro. Em 1987, assumiu a  Presidência da  Associação dos  Arrozeiros de Alegrete, substituindo Manoel Barreiro Ferreira – primeiro presidente. Idealizador da 1ª Abertura da Colheita do arroz do RS, em  Alegrete, em março de 1988, quando teve  a participação no evento  do Ministro de Estado da Agricultura, Iris  Rezende, do Governador  Pedro Simon, lideranças  de todo o Estado, deputados estaduais e federais, prefeitos e  empresários da  Industria e  do Cooperativismo  brasileiro.
Em  setembro de  1989, funda a  Federação das Associações de Arroz  do RS – Federarroz, em São Sepé, durante Assembleia histórica om a participação de Arrozeiros de  todo RS, tendo como seus  companheiros  João   Francisco Giuliani,  Érico Ribeiro,  Carlos Adilio Maia do nascimento, Rubem Kesler, Rubens Pinho da Silvera, Moisés Frizzo Nemitz, Armando Segabinazzi, Luiz  Olindo Martini,  Plinio Ecthepare Guerra, dentre os nomes. Foi  conselheiro do IRGA – Instituto rio Grandense do Arroz, 1995/197.

Sem título.jpg
Sem título1.jpg
Sem título2.jpg

Destaques  Agrícolas

   Breno Pinheiro  Prates, pela sua atuação e  trabalho profícuo em defesa da  Lavoura Arrozeira, recebeu muitas homenagens e  destaques dos  quais, destacamos:  Troféu Destaque Correio do Povo e Agricultura, Expointer/1991. 
Homenagem Especial na 3ª  Abertura Oficial da Colheita do Arroz em 1993, em  Uruguaiana;
Troféu Homem do Arroz, durante a 11ª Abertura Oficial  da Colheita do Arroz, Agudo, em 2001.
Título de  Colaborador Emérito do IEJUR- Instituto  de Estudos Jurídicos da Atividade Rural, Porto Alegre, em 2003.
Troféu O Touro – Bolsa Brasileira de  Mercadorias, durante a  realização da 13ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, São Lourenço do Sul/2003.
Troféu Fundador da Federação das Associações de Arrozeiros do RS – Federarroz, Rosário do Sul, em 2003.
Distinção  Cotrijal EXPODIRETO, Não-Me-Toque  em 2004.
Troféu Destaque Orizícola, Sã Francisco de  Assis/2004.
Troféu Grande Tropeiro, Pelotas, em 2004.
Troféu  Farsul Programa 500 Correio do Povo, Expointer / 2004.
Troféu O Semeador, Tapes/2004.
Prêmio  Folha Verde – Mídia Agrícola Programa “Correio Rural”, Assembleia  Legislativa do Rio Grande do Sul/2005.
Prêmio  Mérito Limousin – 15 anos, Expointer 2006.
Troféu Homem do Arroz – 17ª  Abertura Oficial da  Colheita do Arroz, São Gabriel/2007.
Prêmio Jornalístico da Associação dos Criadores de Hereford e Braford, Porto Alegre/ 2007/2008.
Prêmio Programa 800 Correio Rural, IRGA, em Cachoeirinha/2008.
Homenagem Especial  20 Anos – 1ª Abertura Oficial da  Colheita do Arroz, Associação dos Arrozeiros de  Alegrete, IRGA e Federarroz, Alegrete/2008.
Breno Pinheiro Prates cursou ainda o Instituto Ford de Marketing – Curso Superior de Marketing para Dirigentes de  Revendas  Ford – São Paulo, junho de 1976.
Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPAM – Curso de Marketing do Campo- Porto Alegre/1996.
Breno  Pinheiro  Prates – é Cidadão Alegretense – Titulo  este concedido pela  Câmara Municipal de  Alegrete por iniciativa e autoria do então vereador e amigo, Darcy Tólio.
A entrega  da Honraria Honorífica ocorreu em um evento junto ao Casarão do Parque Dr. Lauro  Dornelles, durante Sessão Solene que,  contou  com presença do Desembargador Dorval Braulio Marques,  Ministro de Estado, Odacir  Klein,  direção do Cotrijal, ex-deputado Carlos Sá Azambuja, Carlos Adlio Maia do Nascimento, médico e  industrial, Gedeão Pereira, Farsul, Dr. Ricardo Alfonsin, Dr. João Francisco Giulianni,  Afonso Antunes da  Motta, vice-presidente da RBS, dos dirigentes da  Associação dos  Arrozeiros, Darcy Tólio, Arsênio Simões da Silveira, Cleomar Guerra Ereno, Moisés Frizzo Nemitz, Gilberto Pilecco, dirigentes  da CAAL, dentre as  dezenas  de  convidados  que, prestigiaram a homenagem  a um dos mais  ilustres  “Homem do Arroz” do Alegrete, do Rio  Grande do Sul e do Brasil- Breno Pinheiro  Prates- que marcou sua trajetória nos grandes  embates de  defesa  da Lavoura Arrozeira do Estado.

Sem título3.jpg
Sem título4.jpg
Sem título5.jpg
Gestão Breno Prates 02.jpg
Sem título8.jpg
Sem título7.jpg
brenop.jpg
Sem título6.jpg
nilson e breno2.jpg
nilson e breno.jpg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.31.18 (1).jpeg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.29.19.jpeg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.31.18.jpeg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.30.33.jpeg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.32.32 (1).jpeg
WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.32.33.jpeg

Setor rural lamenta perda do Bravo Breno Prates

Por Alex Soares, diretor do Programa Conexão Rural
Sem títulobreno.png

   Faleceu na manhã de 29 de julho de  2021, aos 82 anos Breno Pinheiro Prates. Nascido portalegrense e alegretense pelo destino, Prates foi militar, produtor e empresário rural, dirigente de classe e atuou também no ramo da comunicação social.  
Ele estava internado no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, onde se travava de problemas renais e sofreu uma parada cardíaca.
Em 1959, aos 20 anos, Breno integrou como soldado o 5º Contingente do Batalhão Suez, a mais longa expedição do Exército Brasileiro no Exterior. A pedido da Organização das Nações Unidas (ONU) e ao lado de outras missões internacionais, os militares brasileiros evitaram uma guerra no Oriente Médio após contenda envolvendo a França, a Inglaterra e o Egito por causa do uso do canal.
Produtor rural, Breno foi um dos fundadores da Federação das Associações dos Arrozeiros do RS (Federarroz) em 1985. Três anos depois, lançou e coordenou a primeira Abertura Oficial da Colheita do Arroz, tendo como palco a Granja Irmãos Temp, em Alegrete. Pelo município, ele também foi conselheiro do Instituto Riograndense do Arroz (Irga).
Além da sua atuação profissional e comercial em Alegrete, ele também idealizou e criou o Encontro de Futebol Pan-Americano, o tradicional Efipan, que há quarenta anos é realizado no município, do qual recebeu em 2009 o Título de Cidadão Alegretense.
Em nota, a Federarroz lamentou a perda do seu fundador. Nela, o  presidente Alexandre Velho diz que Prates “Foi um líder visionário que lutou com muita determinação pelo reconhecimento da classe arrozeira, trabalhando em épocas difíceis no enfrentamento de questões importantes para o setor”.
Antigo amigo de Prates, o advogado Ricardo Alfonsin também se manifestou: “O Agro gaúcho deve muito ao seu trabalho como criador da Federarroz, quando lutou muito em momentos muito difíceis. Muita tristeza”, escreveu Alfonsin no grupo de aplicativo de mensagem do Conexão Rural, o qual Prates também integrava.
O economista Antônio da Luz lamentou: “Uma perda irreparável. Uma pessoa pela qual eu nutria e vou continuar nutrindo enorme admiração e respeito. Seguidamente falávamos e era sempre um privilégio”, destacou da Luz no mesmo grupo.
O advogado Nestor Hein foi outro que se manifestou: “Uma perda dolorida para o ruralismo, para os amigos e familiares. Vida luminosa e inspiradora para todos nós. Descanse em paz, Breno”, resumiu.
Breno Prates também produziu por quase 15 anos o programa Correio Rural, da Rádio Guaíba, de Porto Alegre. O espaço semanal, foi em sua época a referência de informações dos produtores gaúchos.
Viúvo, Breno deixa quatro filhos. Os atos de despedida foram realizados no Crematório Metropolitano de Porto Alegre e sua cremação no dia 30 de julho, às 9 horas.
Nota de pesar
A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) lamenta com profundo pesar o falecimento de Breno Prates, fundador e primeiro presidente da entidade, ocorrido nesta quinta-feira, dia 29 de julho. Atuou como presidente do Conselho Consultivo da Federarroz, entre 2016 e 2019, na gestão do presidente Henrique Dornelles. Foi um líder visionário que lutou com muita determinação pelo reconhecimento da classe arrozeira, trabalhando em épocas difíceis no enfrentamento de questões importantes para o setor.
O presidente da Federarroz, Alexandre Velho, lembra que Breno Prates sempre prezou pelo diálogo e foi um guerreiro em busca dos anseios da lavoura arrozeira. “A todo o momento se mostrou prestativo e disponível para conversar e aconselhar a minha diretoria”, enfatiza.
Breno Prates foi um dos organizadores da primeira Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que ocorreu em 19 de março de 1988, na Granja Irmãos Temp, em Alegrete (RS). Na época, era o presidente da Associação dos Arrozeiros do Município. O evento foi o embrião para a formação da Federarroz.

Breno Prates - Crédito Flavio Burin Divulgação (1).JPG
845516d1-e13d-487e-a1e4-30f186db5e4d.jpg

Breno Prates vai fazer muita falta!

especial por Alair de Oliveira Almeida, Jornalista
alair 003.jpg

   Com  muita tristeza tomei conhecimento, na tarde de hoje (29/07/2021), do falecimento do amigo Breno Prates.  Um batalhador, defensor intransigente do agronegócio, um guerreiro sim que, com sua visão aguçada, ajudou a transformar o cenário do agronegócio neste Estado. Foi de bolicheiro, como ele costumava dizer,  à figura mais consultada  sobre a cadeia produtiva. Breno teve comércio,  foi dirigente   lojista, liderou  movimento dos arrozeiros, foi para a estrada fazer piquete em defesa   da lavoura de arroz e dele veio a inspiração para a fundação da Associação dos Arrozeiros e a Federarroz. 
A última vez que nos encontramos, foi em janeiro, na Câmara Municipal, em que ele  me revelou novos projetos, pensando  grande para a cidade.  Deixa saudade o amigo Breno, das  rodas de conversas  no CDL, dos encontros saudáveis da confraria  que ele apelidou de “Senadinho” onde se pensava  e se fala  sobre uma porção de coisas.  O Breno Prates  das gírias, das palavras de efeito,  do jeito amigo de cativar  as pessoas e fazer muitos amigos.
 Em 2016 postei uma foto  de Breno Prates, por ocasião da abertura  da colheita de Arroz  do Estado  aqui em Alegrete. Breno, com o apoio de um grupo  aguerrido, trouxe o governador do Estado e o então ministro da Agricultura da Época, Iris Resende. Foi um acontecimento. Breno era capaz desses lances.
 Para quem não sabe, Breno Prates foi coordenador do 1º. Efipan e trouxe a Alegrete  o craque Falcão  do Internacional que na época(anos 80) estava no auge de sua carreira   futebolística.  Integrou o grupo que Adquiriu o grupo gerador para a Santa Casa; com seu sócio, Sérgio Giacomoni, conseguiu junto ao fabricante Santa Matilde a doação de uma colheitadeira para treinamento dos alunos do então Colégio Agrícola. Recebeu mais de 30 troféus, destaques e menções por sua atividade  em favor do agronegócio.

O pioneirismo
de Breno Prates !!!! 
(Postado em 2016)

alair-001.jpg

   Uma foto que conta uma parte importante da história do movimento orizícola do Rio Grande do Sul. E o pioneirismo de um líder da classe arrozeira que viu um horizonte para a nossa lavoura: Breno Pinheiro Prates. Com o apoio de um grupo, fez acontecer a primeira abertura da colheita de arroz em Alegrete na então Granja da família Temp, às margens da BR 290. E trouxe o Governador Pedro Simon e o ministro da Agricultura da época, Íris Resende. Lá se vão 28 anos. Breno era o presidente da Associação dos Arrozeiros. Abriu uma colheita que a cada ano rende importância econômica e política para uma classe que quando quer, sabe erguer sua voz na defesa do setor produtivo e é capaz de sair da lavoura para os centros de decisão ou para a estrada mostrar sua força. Minha homenagem ao Breno Pinheiro Prates. Sinto orgulho de ter participado dessa história. Na foto, entrevistando o Ministro Iris Resende.
Breno Prates morreu aos 82 anos e  deixa uma lacuna  no setor produtivo por tudo que ele fez em defesa 
especialmente da lavoura
arrozeira.

Breno Prates

por Antonio Carlos Fagundes
alair 002.jpg

   O homem que acolheu a ideia do Toninho Fagundes em realizar um campeonato sul-americano em Alegrete, em pleno inverno, depois de participar de um Campeonato Sul-americano em Buenos Aires. Na época diriam que era uma coisa de loco, mas o Breno Prates, reuniu as lideranças do Município, juntamente com o Comando da Guarnição,  e convenceu a todos a realizar este desafio (coisa de louco), mas que com a aprovação do Prefeito Pilar, foi realizado o primeiro Efipan.
Só o Breno Prates para levar a contento esta ideia que hoje vai para 41 edições. Nossa   eterna gratidão a este bravo e corajoso homem que fez da sua vida uma  caminhada promissora de muitas vitórias em todas as áreas em que atuou.
Queremos em nome do Instituto Toninho Fagundes, da Escolinha do Flamenguinho e da  Coordenação do EFIPAN  nossas  eternas homenagens e  este Alegretense que sempre soube honrar e dignificar seus conterrâneos e sua Cidade  que adotou desde muito jovem no Colégio Agrícola e, depois como empreendedor e visionário que sempre foi.  A data fica marcada pela tristeza da perda deste homem, Amigo e grande apoiador de todas nossas  ações, iniciativas e promoções. Obrigado Breno Pinheiro Prates!

linha.png