logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00
col Cleide cáurio 2021.png
Os desafios do RH
durante a pandemia do Coronavírus
   A pandemia chegou bagunçando a vida de muita gente. Desconstruiu uma série de tradições, planos, hábitos e crenças, e fez com que fôssemos obrigados a enxergar o mundo sob outra ótica. Nos deparamos com um prisma muito mais transparente, colaborativo e baseado em alguns importantes pilares que, em muitos casos, tinham ficado esquecidos.
No mercado corporativo, um desses pilares é a cultura do cuidado. Ou seja, a importância de se prestar atenção à saúde psicológica dos colaboradores, e de manter um apoio constante a eles, oferecendo subsídios para que desenvolvam plenamente as suas funções, ao mesmo tempo em que mantêm uma rotina pessoal equilibrada e saudável.
No início da pandemia, Eu estava trabalhando, e tudo era muito incerto, a angustia de não saber o que de fato teríamos pela frente, me dava pavor. Hoje em casa, penso em quem precisa trabalhar independente de quaisquer circunstâncias, aqueles que nunca se deram ao luxo do “FICA EM CASA”, profissionais da linha de frente, de diversos setores, principalmente os da saúde.
A importância do Recursos Humanos na atenção a com a saúde mental, psicológica com esses profissionais, que estiveram e seguem na linha de frente, deve ser redobrada e diferenciada, pois são verdadeiros GIGANTES!
    Sugiro um canal para conversar, porque isso faz bem, um bate papo individual, um olhar diferenciado com cada um neste momento, pois tenho convicção que passaram, e passam por dias de medo, angústia, ansiedade e incertezas com a sua saúde, e dos seus entes queridos. 
Os líderes devem ouvir, exercer a empatia, e discutir alternativas para resolver problemas muitas vezes não identificados nas equipes de trabalho. 
Na minha visão, esse olhar diferenciado para a saúde da equipe acaba sendo também um benéfico para a organização, pois o colaborador se sente valorizado, e consequentemente, mais engajado para superar os desafios diários, tanto no campo pessoal quanto no profissional.  
A cultura da valorização e do cuidado com o bem mais valioso da empresa, as pessoas, torna-se ainda mais necessária em meio a uma pandemia.
   Diante de um momento tão único, podemos não ter todas as respostas, mas os simples ato de ouvir e demonstrar empatia, é um ponto de partida para seguirmos mudando o jogo e nos reinventando a cada dia.
Exerça a tão falada empatia, ou seja: procure experimentar de forma objetiva e racional o que sente o outro, a fim de tentar compreender sentimentos e emoções. 
Para finalizar, exerça o AMOR ao próximo, seja menos egoísta, não critique, não julgue. Estenda a mão, ajude
linha.png