logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00

ACORDO NO VIZINHO

Argentina desiste de fechar

mercados e exportações

Acordo para manutenção do diálogo e federalizar

a economia, protegendo consumidor

   

   

   Uma reunião do presidente argentino Alberto Fernández com as principais entidades representativas do agronegócio local ‘selou a paz’ – pelo menos temporária – entre governo e produtores. “Não haverá aumento de ‘retenciones’ ou fechamentos de mercado. Queremos construir confiança para aumentar a produção”, disse Jorge Chemes, presidente da CRA (Confederações Rurais da Argentina), após o encontro.
   Declarações de Fernández sobre a possibilidade de aumentar os impostos sobre exportações e imposição de cotas para vendas ao exterior geraram inquietação entre os produtores rurais. O clima de insegurança levou a Mesa de Enlace, como é chamada a entidade que congrega os principais representantes do agro argentino, a solicitar uma reunião com o presidente da República.
   De acordo com entrevistas ao final do encontro, houve um acordo para manutenção do diálogo e federalizar a economia, trabalhando em conjunto para proteger os preços internos e o consumidor. Por outro lado, “não esteve em discussão a redução do IVA (Imposto sobre Valor Agregado)”, afirmou o ministro da Agricultura, Luis Basterra, após a reunião.
Daniel Pelegrina, presidente da Sociedade Rural Argentina (SRA), acrescentou: “A proposta é produzir mais e desmontar temas que desestimulem um ambiente de investimento”. Além dele e da CRA, estiveram presentes os presidentes da Coninagro, Carlos Iannizzotto, e da Federação Agrária Argentina, Carlos Achetoni.
“Dissemos claramente que não somos formadores de preço, pelo contrário, nosso impacto sobre eles é mínimo. Como dissemos, esperamos poder passar por instâncias de diálogo produtivo para encontrar as soluções de que o país precisa”, concluiu Achetoni.
Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

 

linha.png